Vasco se prepara para a altitude


O Jorge Wilstermann será o adversário do Vasco na segunda fase da Copa Libertadores. A definição aconteceu na noite de quinta e a partir de agora o clube brasileiro vai traçar o planejamento para a viagem para a Bolívia. O primeiro jogo, na próxima quarta-feira, será em São Januário, porém, a volta, dia 21, acontecerá em Sucre, a uma altitude de 2.800 metros.

A altitude é justamente a principal preocupação do clube brasileiro. Por isso, o técnico Zé Ricardo já acionou os demais membros da comissão técnica para que um planejamento muito bem elaborado mpossa ser feito. A ideia é definir uma estratégia para amenizar o sofrimento dos atletas.

Até o fim de semana será definida a data da viagem para a Bolívia. A dúvida é se a delegação viaja para Sucre logo na quinta-feira, ficando mais dias na altitude. Algumas correntes defendem que a viagem possa ser feita apenas na segunda-feira antes do jogo, para alguma cidade com menor altitude. Dessa maneira, a delegação seguiria para Sucre apenas horas antes da partida, o que poderia minimizar esse desgaste.

Historicamente os clubes brasileiros enfrentram grandes dificuldades na altitude. O Flamengo teve vários jogadores passando mal nas vezes em que visitou Potosí, com altitude semelhante à de Sucre. A primeira derrota da Seleção Brasileira na história das Eliminatórias para a Copa, em 1993, teve a altitude de La Paz apontada como uma das principais responsáveis. A Fifa, inclusive, cogitou impedir jogos em cidades muito altas, mas acabou desistindo justamente por conta da pressão da Confederação Sul-Americana de Futebol.

Além do planejamento para amenizar os efeitos da altitude, internamente o Vasco trabalha com a necessidade de ganhar por pelo menos dois gols de diferença na partida de ida, de preferência sem levar gols, para ter a tarefa facilitada na altitude.O elenco vascaíno ganhou folga nesta sexta e os trabalhos serão retomanos neste sábado.

Share this post

Sem comentários

Seja o Primeiro a comentar!